16 de junho de 2020 . 13:33

Campanha de associações doa 2,8 mil itens a desabrigados e instituições

A terceira fase da campanha solidária da AMATRA1, da Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (AMAERJ), da Ajuferjes (Associação dos Juízes Federais do Rio de Janeiro e do Espírito Santo) e do IAB Nacional (Instituto dos Advogados Brasileiros) doou 2.866 itens a pessoas em situação de rua, instituições e projetos sociais. O material foi comprado com R$ 18.768,79 arrecadados entre 18 de maio e 10 de junho para auxiliar a sociedade em vulnerabilidade social durante a pandemia do novo coronavírus. Ao todo, as três etapas da iniciativa alcançaram R$ 115,7 mil.

Por meio de indicação do presidente da AMATRA1, Flávio Alves Pereira, o professor de Filosofia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Alexandre Cabral recebeu 350 unidades de álcool líquido 70% (35 litros) e 100 cobertores para distribuir à população que se abriga nas ruas do Centro do Rio - Avenida Presidente Vargas, Avenida Graça Aranha e Lapa - e na zona sul da cidade - na Glória.

Leia mais: Figura do ‘bom’ empregador doméstico é discutida em live da AMATRA1
TRT-1 divulga vídeos em campanha contra o trabalho infantil
Bernardes fala de desconsideração direta da personalidade jurídica, em artigo

O Abrigo do Cristo Redentor também recebeu doações, através de pedido feito por magistrados de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Silva Jardim, cidades da Região Metropolitana. Desde 1939, a instituição de São Gonçalo ajuda idosos com mais de 60 anos, fornecendo refeições, moradia e assistências médica, social, moral e material. O Abrigo ganhou 1 mil sapatilhas descartáveis, 200 frascos de álcool líquido 70% (20 litros), 138 unidades de álcool gel 70% (69 litros), 100 aventais, 50 óculos de proteção e 30 máscaras.

Parte dos produtos foram entregues ao juiz Vitor Moreira Lima, conselheiro do Departamento de Estudos e Pesquisas da AMAERJ, para serem oferecidos a cidadãos na Praça da Cruz Vermelha, nos arredores do Terminal Menezes Cortes e na Lapa, no Centro do Rio. Continuando a obra de caridade da mãe, habituada a ajudar os mais necessitados, o magistrado distribuiu 350 frascos de álcool líquido 70% (35 litros) e 100 cobertores à população em situação de rua.

Frascos de álcool 70% foram destinados a instituições sociais

Mais de 200 mulheres atendidas pelo Centro Especializado de Atendimento à Mulher Chiquinha Gonzaga (CEAM Chiquinha Gonzaga) e pela Patrulha Maria da Penha da Polícia Militar também foram assistidas pelos produtos. As doações foram solicitadas pela juíza Adriana Ramos de Mello, titular do 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher.

Ao CEAM Chiquinha Gonzaga, órgão do município do Rio que atende vítimas de violência doméstica de baixa renda ou desempregadas, foram entregues 200 unidades de álcool líquido 70% (20 litros) e 178 cestas básicas. Para a Patrulha Maria da Penha, criada em 2019 pelo TJ-RJ em parceria com a PM, foram destinadas 50 unidades de álcool líquido 70% e 20 cestas básicas.

Campanha ajudou hospital público

As duas primeiras fases da campanha solidária reuniram R$ 96.971,80 - R$ 38,9 mil e R$ 58 mil, respectivamente. Com a quantia, as instituições conseguiram doar equipamentos de proteção individual e coletivo para profissionais da saúde do Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), da UERJ, localizado em Vila Isabel, na zona norte do Rio; e material hospitalar; além de cestas básicas e cobertores para instituições sociais. No total, foi possível comprar mais de 27 mil produtos 

A iniciativa também adquiriu dois ventiladores pulmonares neonatais (CPAPs) para o HUPE. Apesar de não atenderem pacientes infectados pelo coronavírus, as máquinas vão ser usadas para cuidar de recém-nascidos, ajudando na carência de respiradores do tipo e na liberação dos que podem ser aplicados no tratamento de pacientes com Covid-19, mas estavam sendo empregados em bebês. Os equipamentos foram entregues na última quarta-feira (10).

*Com informações da AMAERJ < VOLTAR